Cartolas cogitam criação da Copa Grande ABC

O ano de 2011 já será histórico para o Grande ABC em razão da participação inédita de três equipes na elite do Campeonato Paulista. O atual vice-campeão Santo André, o detentor do título de 2004 São Caetano e o recém-chegado São Bernardo estarão em campo a partir do dia 15 de janeiro para defender a região no Estadual. E pensando em acender ainda mais a rivalidade entre os times locais, os dirigentes das equipes estudam a criação
 da Copa Grande ABC já a partir do ano que vem.




Além dos três pré-citados, Palestra, Esporte Clube São Bernardo, Grêmio Mauaense e Clube Atlético Diadema também participariam da competição, que ainda está nos passos iniciais e sequer tem fórmula de disputa definida. Os idealizadores do projeto são o presidente do Tigre, Luiz Fernando Teixeira, um dos principais defensores da "rivalidade sadia" entre as equipes da região, e do vice-presidente da Gestão Empresarial do Santo André, Romualdo Magro Júnior.



"A ideia de fazer a Copa ABC é pegar uma grande empresa da região para parceria, seja do ramo automobilístico ou qualquer outra, e encontrar uma data em comum para fazer o torneio entre as equipes da região que virasse regra e houvesse todos os anos", explicou o dirigente andreense, que inicialmente apontou os meses de julho e agosto para a realização da Copa.



"Queremos fortalecer o futebol regional e a rivalidade é importante nessa disputa pessoal. Veremos um pouco já no Paulistão. O São Bernardo vem forte, fez grandes contratações, o São Caetano manteve a base e o treinador (Toninho Cecílio) e o Santo André entra com boas expectativas de buscar a classificação entre os oito e repetir 2010, quando foi chegando e na hora em que foram ver, não tinha mais como correr atrás", emendou Romualdo.



De acordo com o presidente de honra do Tigre, Edinho Montemor, outro viés do torneio seria resgatar a tradição dos antigos confrontos entre Saad, Aliança e Santo André FC. "Essa rivalidade sadia é muito importante", comentou o dirigente, que lembrou também da Taça João Ramalho, que era disputada entre seleções amadoras das cidades da região.



O jornalista Jurandir Martins, que foi dirigente do Esporte Clube São Bernardo por 24 anos, foi um dos fundadores da Taça em 1970, mas viu esta terminar pelo excesso de brigas e outros entreveros entre torcedores e jogadores. Mesmo assim, a nível profissional, também vê com bons olhos a realização da Copa Grande ABC.



"É bom porque fortalece os clubes profissionais da região e a amizade entre as direções dos clubes, embora a rivalidade continue em primeiro lugar. Com quase 3 milhões de habitante, o Grande ABC comporta um torneio como esse, além de os times conquistarem mais respeito na Federação Paulista de Futebol", avaliou. "E outra, é uma oportunidade de observar jogadores dos times menores que não têm chances ou já passaram da idade", emendou.



BASE



Atento às dificuldades no calendário, Edinho Montemor sugeriu também outra competição. "Como não é muito fácil achar brecha, conversei com o Ronan (Maria Pinto, presidente da Gestão de Futebol do Santo André) para fazermos um campeonato nos moldes da Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas uma edição do ABC. Nosso sub-20, por exemplo, fica parado depois da Copinha (fim de janeiro) até o início do Paulista (julho). Então seria interessante", concluiu

Fonte: http://www.dgabc.com.br/
 
Dérek Bittencourt


Do Diário do Grande ABC
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial