Paulistão: aquecimento para os “grandes e oportunidade para os times do ABC

* Saulo Leite - Há alguns anos o Campeonato Paulista deixou de ser uma competição de fundamental importância para os clubes grandes da capital. A história mostra que principalmente o trio-de-ferro, formado por Corinthians, Palmeiras e São Paulo, têm usado a competição como um mero aquecimento na formação e entrosamento dos times.




O desinteresse tem explicação: o alvo maior sempre é
a disputa da Copa Libertadores da América cujo campeão anualmente ganha o sublime direito de disputar o Mundial Interclubes. Santos e Corinthians este ano representarão São Paulo na Libertadores.O timão ainda tenha que disputar um mata-mata contra o Tolima da Colômbia para depois participar da fase de grupos.



São Paulo e Palmeiras não estão na Libertadores. Mas o alvo é quase o mesmo. Ambos disputarão a Copa do Brasil cujo campeão estará classificado para esta competição no próximo ano. Por isso concentram todas as suas forças nesses dois torneios e o Paulistão vai servir como um laboratório para testar e verificar a qualidade do elenco.



Assim, Santo André, São Bernardo e São Caetano têm a chance de sonhar com uma das oito vagas as oitavas-de-final. Ambos buscam ainda reforços e não estão com elencos “fechados”. O Santo André trouxe vários jogadores desconhecidos mas tem uma certa tradição na competição. No ano passado chegou a final contra o Santos e só não ganhou o título por questão de detalhes. Faltou pouco. Foi feita ampla reformulação. O técnico é o questionado Pintado ex-jogador que fez sucesso no São Paulo. Mas como técnico ainda não emplacou. E já chegou reclamando do nível dos reforços contratados.



O São Bernardo FC é debutante no Paulistão. Trouxe reforços um pouco mais gabaritados e em grande quantidade principalmente na zaga. A empolgação é total. Os planos são animadores.Mas é preciso ter os pés no chão. É só lembrar que os quatro rebaixados (Rio Branco, Sertãozinho, Monte Azul e Rio Claro) do Campeonato Paulista de 2009 eram também debutantes pois haviam conseguido o acesso em 2009. Mas o time está com uma torcida otimista e uma diretoria que não perde tempo conseguindo patrocínios e tendo um excelente relacionamento com o Poder Público. É meio caminho andado.



Campeão Paulista em 2004 com o técnico Muricy Ramalho (hoje no Fluminense), o São Caetano manteve o inexperiente técnico Toninho Cecílio .O azulão está com a base da Série B do Brasileiro e com alguns reforços pode pensar em pelo menos disputar os jogos decisivos.



Mas tanto Santo Andre quanto São Caetano não têm a principal arma do São Bernardo: um grande apelo popular. Os dois clubes levam público decepcionante a seus jogos.



Cinco jogos envolvendo os clubes grandes serão realizados no Grande ABC. Por isso espera-se que os estádios Bruno Daniel, Anacleto Campanella e Primeiro de Maio fiquem lotados. Uma coisa é certa: o futebol profissional do Grande ABC terá um ano histórico com três times na Primeira Divisão do futebol paulista pela primeira vez. E fatalmente vai começar uma grande rivalidade entre os três clubes em campo. Fora dele é preciso muita paz.

Fonte: http://www.cliqueabc.com.br/
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial