Projeto prevê ampliação do 1º de Maio

Anel principal do estádio da Vila Euclides pode ser fechado e outro lance de arquibancadas construído

O estádio 1º de Maio, em São Bernardo, teve parte das arquibancadas reconstruída e ganhou um novo prédio com cabines de imprensa e camarotes. Todas estas obras, com custo total de
R$11 milhões, foram feitas visando a disputa do Campeonato Paulista da Série A1 deste ano pelo São Bernardo FC. As intervenções no local, porém, não devem parar por aí. Tudo vai depender do sucesso do Tigre dentro das quatro linhas. Quem garante isto é o arquiteto Celso Grion, da Effect Arquitetura, responsável pelo projeto no campo da Vila Euclides.
A conquista de uma vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro e a permanência do clube da Região na elite do estadual podem fazer com que o estádio ganhe mais um lance de arquibancadas sobre a atual área de imprensa e convidados, com 2.500 lugares. Além disso, a famosa conclusão do anel principal, chamado de ferradura, pode sair do papel e garantir espaço para mais 3.500 torcedores.
“A segunda parte do nosso projeto já prevê isto, depende apenas do crescimento do time”, afirmou Grion. Com a ampliação, o 1º de Maio, que tem capacidade atual para 15.800 pessoas, passaria a comportar até 21.800 espectadores.
“Com as obras, podemos dizer que o estádio teria condições tranquilas de ser sede para uma seleção na Copa de 2014. Será um dos melhores do Interior”, destacou o arquiteto, que estipula que as intervenções com as adequações necessárias exigidas pela Fifa consumiriam um total de R$ 50 milhões.
Para o especialista, o campo tem outras vantagens com relação aos demais, como os vizinhos Bruno Daniel, em Santo André, e Anacleto Campanella, em São Caetano. Uma delas é a localização. “Ele é muito próximo da Anchieta, fica perto de São Paulo (capital) e da Baixada Santista. Está no Centro, há diversas linhas de ônibus, tem ainda acesso por três ruas e conta com bolsões de estacionamento próximos”, enumerou Grion.
O custo das intervenções é outro fator positivo, de acordo com o arquiteto. O preço de um estádio é calculado pelo valor de cada assento. No caso do Vila Euclides, cada cadeira saiu entre R$ 800 e R$ 1 mil. Já o Maracanã, no Rio de Janeiro, que passa por reformas para ser sede em 2014, por exemplo, pode sair ao custo de até R$ 10 mil cada lugar.
Por: walter fernandes  (wfernandes@abcdmaior.com.br) 

Ilustração:Divulgação

Fonte: www.abcdmaior.com.br 
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial