CAD MAL APRESENTA JOGADORES E JÁ TEME PELO FUTURO NO PROFISSIONAL

Sob os olhares de famosos, presidente Paulo Lofreta critica Federação Paulista e diz que times pequenos dependem de prefeituras

Acostumados com as cifras altas do futebol, o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez, os craques Serginho Chulapa e Neto viram com os próprios olhos nesta segunda-feira (22/04) que a vida de um time pequeno não é
fácil. Os famosos marcaram presença na Câmara Municipal de Diadema, justamente para a apresentação do elenco profissional do novato CAD (Clube Atlético Diadema), que estreia sábado (27/04) na Segunda Divisão do Campeonato Paulista contra o Mauaense (leia matéria na página 15). Depois de aplausos para os famosos, foi a vez do presidente da equipe do ABCD, Paulo Lofreta escancarar a realidade.
“É cada vez maior o abismo entre o clube grande e o pequeno, é difícil manter um time de futebol. Fazemos um bom trabalho na categoria de base, mas não tenho certeza se vai dar certo no profissional. Não existe um pequeno que teve ascensão sem ajuda da prefeitura”, abriu a discussão Lofreta, acompanhado no raciocínio por Sanchez. “O Paulo é heróico, montar uma equipe de futebol com a estrutura atual é difícil”.
O homem que dá as cartas no CAD não poupou a FPF (Federação Paulista de Futebol) de críticas e já imaginou um cenário que parece até brincadeira: o seu time sobe para a Série A-3 do Estadual, mas é impedido de jogar porque não tem um estádio que caiba 10 mil pessoas (é o que obriga o regulamento). “A Federação dificulta a vida dos pequenos. Pra que essa exigência? A primeira divisão tem média de dois a três mil torcedores por partida, imagine a terceira”, comparou o dirigente.
O prefeito de Diadema, Lauro Michels, tratou de dizer que ajudará os clubes da cidade com condições de igualdade – o Água Santa é o outro representante e mostrará o elenco nesta terça-feira (23/04). “Estamos fazendo um estudo no Inamar (palco dos jogos) para aumentar a capacidade de público, mas só faremos isso se for por meio de uma PPP (parceria público privada). O importante é não deixar para a última hora (as obras)”, adiantou.

Estrutura - E como resistir ao apoio quase nulo das entidades que comandam o futebol, sem dinheiro? “Nossa estrutura é melhor do que a de muitos times do Interior. Construímos um CT (Centro de Treinamento) no Taperinha e estamos finalizando um alojamento lá para 40 atletas”, revelou Lofreta, que ainda busca parceiros, ou seja, dinheiro para o futebol. 

Apesar dos problemas, o elenco foi apresentado com a presença de atletas experientes em divisões de acesso do Paulista e até com passagem pela elite. A diretoria ainda busca três reforços para fechar o grupo: um ataque, um meia e um zagueiro. 

Palanque
A Câmara de Diadema também se transformou em palanque eleitoral para Andrés Sanchez, ainda que o dirigente balançasse a cabeça negativamente a cada vez que seu nome era mencionado como postulante à presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Mal humorado, Sanchez admitiu que não diria “não”. “Não posso falar não nunca para a CBF, o Corinthians e a seleção”. 



Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial