NOVATO É TRATADO COMO ESTRELA NA APRESENTAÇÃO AO MAUAENSE

William McLaren nunca jogou um campeonato, mas chegou de helicóptero no Pedro Benedetti

O principal reforço do Grêmio Mauaense para a Segunda Divisão do Campeonato Paulista tem nome de carro de
Fórmula 1, passou seis meses treinando no rico futebol inglês e chegou com direito a helicóptero, cantor de funk, musa e até presença de empresários japoneses no estádio Pedro Benedetti. Mas não tem um gol sequer como jogador profissional. Nem um jogo, aliás.
William McLaren, que ganhou o apelido pela velocidade que apresentava em campo, completou 16 anos na semana passada. Ficou famoso ao postar um vídeo no site Pneira, canal de divulgação de jovens atletas, e tentou a sorte em clubes como São Paulo, Palmeiras e Juventus. Depois, durante o segundo semestre do ano passado, morou em Londres e, segundo o pai Adalberto Alves, chegou a receber propostas de Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester United.
“Mas ele não quis ficar. E a gente achou também que era melhor ele terminar os estudos no Brasil. A partir daí chegaram propostas de times de São Paulo, mas precisava ser perto da família. Como moramos no Tatuapé, vimos no Mauaense uma grande oportunidade”, conta Alves, que se dedica integralmente à carreira do filho.  
William não chegou nem a jogar um Paulista sub-17 e já será integrado a uma equipe profissional. Entre os adultos, receberá o mesmo salário de todo o elenco - um salário-mínimo mais os encargos. “É o mesmo tratamento dos outros jogadores. Cada um deles custa, contando alimentação e logística, custa uns R$ 2 mil por mês para o Mauaense. Com ele é a mesma coisa”, explica o presidente do clube Marco Antônio Quinho.
William pousou no campo pouco depois das 15h de ontem, quando os atletas profissionais faziam um treino em dois toques e tiveram de se organizar numa fila para cumprimentar, um a um, o novo colega. Posou para fotos com a musa do time - único momento, inclusive, que o elenco se descontraiu em meio ao treino interrompido - e ainda virou rima do MC Gui. Ainda arranhou o inglês ao cumprimentar um trio de investidores japoneses que visitou a cidade a convite de Rosimiro Amancio, diretor da Mondo Fort Group, empresa que gerencia a imagem do adolescente e que foi responsável por garantir a estadia do atleta e do pai na Europa.
Os primeiros toques na bola ficaram para hoje, quando o garoto inicia os treinamentos. No discurso de apresentação, ele não se mostrou intimidado pela presença das câmeras e filmou tudo com o celular. Disse não poder jogar sozinho e se colocou à disposição para atuar na meia, no ataque ou até na lateral. “Futebol eu sei que eu tenho, agora preciso me preparar bem”. Se mantém a cautela sobre o que pode fazer no campo, fora das quatro linhas, ao menos, já estreou com um dia de estrela internacional, de craque de seleção brasileira. 


Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial