SANTO ANDRÉ JOGA DECISÃO PARA EVITAR DESPEDIDA DO BRASILEIRO

Ramalhão não tem saída: é vencer o Marcílio Dias, se classificar às oitavas de final da Série D ou ficar de fora do Nacional após 14 anos

“Esta partida envolve muita coisa. Neste jogo estará o futuro do clube, dos atletas, da torcida. Temos que vencer de
qualquer maneira.” Com estas palavras o experiente goleiro Adilson, de 39 anos, resumiu a importância do duelo do Santo André com o Marcílio Dias, neste domingo (25/08), às 15h, no estádio Bruno José Daniel, válido pela última rodada do grupo A7 da Série D do Campeonato Brasileiro.
E por que é tão importante? Se não conquistar a vaga para as oitavas de final da competição, o Ramalhão não jogará o torneio nacional em 2014, fato que não ocorre desde 1999. Passando da fase de classificação, continua o sonho de voltar para a Série C.
“É triste ver o clube nesta situação. Time de história, que estava na elite em 2009, e hoje vive isto. Precisamos buscar este acesso, o Santo André merece e a torcida também. Além disso, este jogo pode garantir o emprego de muitos atletas, abrir mercado, manter o pessoal de olho”, enumerou Adilson.
O técnico Paulo Roberto acredita que a vibração em campo e a organização serão fundamentais, por isso não deverá mexer na estrutura e escalação da equipe. Alguns resultados de empate podem garantir a vaga (veja quadro abaixo), mas só a vitória passa pela cabeça do grupo. “Só poderemos pensar no empate durante o jogo, se a situação nos for favorável. Vamos entrar para vencer, jogar das mais diversas formas e buscar a vitória. Estou passando isso para o elenco e eles entenderam o recado”, definiu o treinador.
Capitão do Santo André, o volante Ramalho acha que a situação, por mais delicada que seja, serve de motivação. “Isso só pode nos motivar ainda mais para conquistar a vitória. Todo jogador gosta de jogar este tipo de partida. Querendo ou não, este já será o nosso primeiro ‘mata-mata’. Com a torcida do lado e bem focado, temos tudo para vencer o Marcílio”, alertou.
O treinador aprova esse tipo de motivação, que na verdade traz uma pressão necessária em seu ponto de vista. “Pressão sempre vai existir no futebol, independente do caso. Essa pressão se faz até necessária pra manter o foco do atleta, a entrega de cada um”.

Copinha
Antes do jogo dominical da tarde, o Ramalhão entra em campo pela manhã, às 10h, fora de casa, diante do Audax, pela Copa Paulista. O técnico Paulo Roberto mandará à partida aqueles que não forem relacionados para o confronto da Série D, e o treinador Alan Dotti, do sub-20, é quem comandará o grupo, repleto de jovens.
“É uma situação complicada. Não temos elenco e estrutura para disputar duas competições no momento, ainda mais com duelos no mesmo dia. Vamos utilizar os atletas que der e os garotos da base, é a única saída”, reclamou Roberto. 

Possibilidades do Santo André:
Vitória - Classificado
Empate - Igualdade por 0 a 0 ou 1 a 1 mais empate ou vitória do Juventude contra o Penapolense classificam o Ramalhão; Vitória do Penapolense elimina o time do ABCD

Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial