Palestra São Bernardo: 50 anos de história no Ferrazópolis

Clube se moderniza em busca de outras modalidades de esportes
Os dias atuais não são os melhores para o futebol do Palestra São Bernardo, que já está desde 2011 sem entrar em campo no profissional, mas isso não mancha uma história repleta de glórias. Neste domingo (06/10), um dos clubes mais tradicionais do ABCD completará 50 anos no bairro Ferrazópolis e luta com as forças que ainda tem, buscando algo em outras modalidades.

Após o despejo de sua primeira sede, na Marechal Deodoro (para a construção da praça Lauro Gomes), o time batateiro precisava de uma nova casa. Carlos Zimmerman, na época presidente do Palestra, reuniu apoios e forças para buscar um novo terreno e conquistou o espaço no Ferrazópolis, num contrato de 99 anos de comodato - hoje o espaço é totalmente dos palestrinos. O terreno de 15.808 m² foi destinado ao clube, em 1959, totalmente desnivelado e que deu grande trabalho para se tornar um campo de futebol.

O novo espaço do Palestra nasceu definitivamente em 1963, após três anos de lutas, reformas e construções. O primeiro jogo foi entre Palestra e uma seleção de Santo André, com vitória alviverde por 3 a 1. O novo estádio ainda ganhou a companhia de um ginásio.

Com o espaço, a próxima necessidade era envolver a comunidade ao clube. Os italianos, fundadores, e negros, se juntavam e enumeravam o local, seja para praticar esportes, ou como convivência social.

Escolinhas de futebol emolduraram a história, assim como handebol, vôlei, basquete, tênis de mesa, futsal, aeromodelismo, bocha, sem se esquecer do entretenimento dos bailes de carnaval, shows e festas. Com o tempo vieram os títulos, a torcida crescente e a força do reconhecido Ferrão da Vila.

Viúva de Theobaldo Coppini, presidente do Palestra na época da inauguração, Didi Coppini relembra momentos cômicos e de luta para a confecção do espaço. “Lembro com saudades daqueles tempos. Não podia nem namorar direito, porque o Theo só ligava para o Palestra. Até no dia do nosso casamento ele estava no clube e lembrou de ir somente depois. Lembro dos homens plantando a grama para o campo e tudo acontecer”, contou.

Relembrando o passado, mas pensando no futuro, Didi espera tempos melhores para o Palestra. “Teria que começar do zero, acertar as coisas com calma. Há muita história em jogo e realmente espero que um dia as coisas mudem para novas glórias”, finalizou. 

http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=54222
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial