Lutador, mas incapaz, Azulão empata e segue caminho à Série C

Apesar da vontade, São Caetano empatou por 1 a 1 com o América/MG e segue na penúltima colocação da Série B
Vontade, raça, garra, mas, mais uma vez faltou futebol, e o São Caetano ficou apenas no empate por 1 a 1 com o América/MG na noite desta terça-feira (05/11), no estádio Anacleto Campanella e segue na 19ª colocação, dentro da zona de rebaixamento, quatro pontos do ABC/RN, primeiro fora de risco. Faltam apenas quatro jogos para o fim da Série B do Campeonato Brasileiro e cada vez mais o Azulão vê o descenso de perto.
O drama do Azulão já se iniciou com pouco tempo. Antes de poder esquentar, Andrei dominou bola na intermediária e bateu no canto para logo abrir o placar para os visitantes, com um minuto de jogo. Desesperado, e precisando apenas da vitória, o Azulão saiu para o jogo na base da raça. Logo aos 12, Cassiano Bodini recebeu lateral na área e após confusão bateu firme para empatar.
Destaque do América/MG, o meia Bady, que pertence ao São Bernardo, era o principal articulador do adversário, enquanto os mandantes utilizavam a saída de bola de Fabinho, atuando novamente como líbero, e também a velocidade dos laterais. Com a necessidade de virar o marcador, o São Caetano errava consigo mesmo. Wagner Carioca, pronto para bater falta frontal e perigosa, viu o companheiro Luiz Eduardo tentar uma cobrança ensaiada em vão e foi a loucura, apresentando exatamente o momento em que vive o time.
O jogo perdeu ritmo na primeira etapa e também espaço para consecutivos erros de ambos os lados. Na volta do intervalo, como não podia ser diferente, o São Caetano se tornou mais incisivo, dominando as ações e rondando a área mineira. Bruno Veiga voltou no lugar de Marcelo Soares na busca do técnico Pintado de impor velocidade. Apesar de melhor em campo, os erros defensivos continuavam, e Vitor Hugo, ex-Santo André, perdeu gol incrível para o América.
O embate se equilibrou e o treinador do Azulão fez mais duas trocas procurando mudar o jogo. Saíram o volante Leandro Carvalho e o lateral-esquerdo Diego, para as entradas do também volante Anselmo e do centroavante Giancarlo. Em jogo aberto e ruim tecnicamente, o resultado permaneceu inalterado, principalmente pelas belas defesas de Rafael Santos. Após o apito final, os atletas desabaram no gramado e a torcida cantou: "vergonha, time sem vergonha."
 "Não podemos jogar a toalha, apesar de não dependermos apenas mais da gente apenas. Vamos jogar sério, honrar a camisa do São Caetano, esquecer os problemas internos e nos motivar. É o que nos resta, fazer quatro bons jogos", afirmou o técnico Pintado. 

http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=54968
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial