ÍDOLO DO TIGRE, ZÉ FORTE DÁ NOVA CHANCE À CARREIRA

Volante de 28 anos, que está em bandeira da torcida, revela que quase abandonou carreira após três lesões seguidas

Tirando os jogadores revelados nas categorias de base, ninguém está há tanto tempo no São Bernardo quanto
Zé Forte. O volante, que está desde 2007 no clube que o recolocou no futebol após trabalhos em um seringal, de ajudante de caminhão e entregador de frango, por pouco não abandonou o futebol com apenas 28 anos. Teve três lesões graves em sequência, e não joga uma partida oficial há mais de um ano e meio. O reencontro com a bola para valer pode ser neste sábado (18/01), quando o seu time estreará no Campeonato Paulista.
“Já passou pela minha cabeça desistir nesse tempo parado. Pensava bastante: ‘será que vou voltarei a ser aquele Zé Forte que todo mundo conhece?’”, revelou o volante, que teve de priorizar a parte psicológica para não ficar “maluco” (no sentido menos maldoso da palavra) de vez.
“Senti um receio bem grande nos primeiros treinos, mas venho trabalhando a cabeça com a psicóloga (Anahy Couto). A cabeça é 70% no futebol, se você não estiver legal nesse ponto não vai render”, opina.
Zé Forte teve uma lesão no púbis e quebrou a perna duas vezes, sendo obrigado a fazer cirurgias. As dores, infelizmente, persistem em atormentá-lo. “Se eu falar que não estou sentindo incômodo (dores), vou estar mentindo. Mas venho conversando com os médicos e pessoal da fisioterapia, eles falaram que é normal por causa da gravidade das contusões e das cirurgias na perna. Isso não vai me impedir de treinar bem, minha vontade de voltar é bem maior do que essa dorzinha que estou sentindo”, minimizou o jogador.
As declarações de Forte, que acabam se traduzindo em vontade extrema nos jogos, lhe rendeu uma bandeira da torcida organizada Febre Amarela. Ele não é pouca coisa aos olhos de quem vai ao Primeiro de Maio afora, afinal é o segundo atleta que mais vezes vestiu a camisa da equipe do ABCD e esteve presente nas principais conquistas.
“Eu sempre via essas bandeiras com rosto de jogadores pela televisão, como a do Zico, no Flamengo. Nem sei como retribuir”, disse, certa vez, em entrevista à revista oficial do clube. A homenagem estará nas arquibancadas no sábado, de novo, mas é capaz que desta vez o cara que motivou a sua criação esteja correndo atrás da bola dentro de campo.
“Sempre digo que minha história no São Bernardo não acabou. Quero jogar a Copa do Brasil que não joguei e ter a sequência no Paulistão que não tenho desde 2011. Agora é recuperar o tempo perdido”, decretou Zé Forte, com contrato até abril.

http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=56491
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial