NA SURDINA, ÁGUA SANTA DISPENSA E CONTRATA JOGADORES EM MEIO À A-3

Saíram os atacantes Gueguel, artilheiro da equipe com três gols e que perdeu pênalti contra o Independente, em Limeira, e o também avante Rafael Martins

Mudanças gerais estão agitando o Água Santa. Primeiro, a melhora na campanha na Série A-3 do Campeonato Paulista. Depois de um início com derrotas, o time de Diadema se encontrou e já
está a apenas dois pontos do grupo dos oito times que avançam à próxima fase, apesar de ter feito um jogo a menos que os concorrentes. A outra alteração aconteceu internamente, sem avisos à imprensa. A diretoria dispensou dois jogadores e contratou mais dois na semana passada.
Saíram os atacantes Gueguel, artilheiro da equipe com três gols e que perdeu pênalti contra o Independente, em Limeira, e o também avante Rafael Martins - a versão oficial era de que a dupla estava machucada. Ao mesmo tempo, chegaram os meias Felipe Piovesan, ex-Juventus, e Francisco Alex, que estava no Marília e vestiu as camisas de São Paulo e São Bernardo. O último já estreou na vitória contra o América no último domingo (23/02) e estará a disposição para o duelo com o Flamengo, em Guarulhos, nesta quarta-feira (26/02), às 15h.
Laureto Lima, diretor de futebol, não quis dar muitos detalhes das trocas. “Houve uma conversa entre a diretoria, que achou melhor algumas mudanças no grupo”, resumiu. Agora, o Netuno só conta com três atacantes de ofício: Danilo, Marcelinho e Lila. 

Estádio
Convidado do programa De Primeira desta segunda-feira (24/02), o meia Lucas Limão, ídolo da torcida do Água, revelou que os jogadores e o treinador Márcio Ribeiro preferem atuar no estádio do Baetão, em São Bernardo, do que em Diadema, no Distrital do Inamar.
Os motivos são os mesmos de sempre: gramado ruim e pequenas dimensões do estádio diademense. “Como jogamos com a bola no chão, o gramado maior e mais macio facilita o nosso jogo, fica bem mais fácil jogar no Baetão. Mas cabe à diretoria decidir e acataremos o que for escolhido”, palpitou.
Titular na vitória sobre o América, Limão cita a dificuldade de disputar a Série A-3 como grande desafio para o sucesso do Água Santa. “É bem diferente jogar na A-3 e na Segunda Divisão. No campeonato do ano passado era mais corrido, agora, na A-3, há mais qualidade, times experientes, mais organizados. Estamos começando a dar liga e vamos atrás do acesso”. 

http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=57350
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial