ÁGUA SANTA TROPEÇA EM CASA, MAS DÁ SORTE NA RODADA

Time de Diadema empatou com vice-lanterna e segue na zona de classificação da A-3 por incompetência dos rivais

Não choveu nesta quarta-feira (19/03) no estádio do Inamar, mas o Água Santa protagonizou outro
jogo maluco na Série A-3 do Campeonato Paulista. Com lances inusitados para uma partida de futebol, cheia de mudanças nos 90 minutos, o time de Diadema apenas empatou com o vice-lanterna Guaçuano por 2 a 2 e por pouco não saiu derrotado.
O Netuno, ao menos, conseguiu se manter entre os oito primeiros na tabela, na zona de classificação à segunda fase, por conta de tropeços de Flamengo e Independente. Restam apenas seis jogos para definir quem brigará de vez pelo acesso à A-2.
O Água Santa mandou na partida no primeiro tempo por uma série de fatores: ótimas investidas dos meias Lucas Limão, Ricardinho, avanço constante dos laterais e marcação antecipada, dentro do campo dos visitantes. Faltou, no entanto, concretizar as oportunidades em gols, para matar a parada. Aos 11 minutos, Francisco Alex chutou com precisão dentro da área e fez 1 a 0. Mas poderia ter saído outros gols, com Limão, Ricardinho e Patrick. 
Na segunda etapa, o time de Diadema parou e o rival, antes inoperante, começou a tocar a bola e tomar conta do meio de Campo. A situação piorou de vez quando a bola bateu na mão do zagueiro Cris e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança de Rogério, o goleiro Maurício espalmou e levou a torcida ao delírio no Inamar. Porém, a alegria acabou sendo momentânea. O escanteio após a defesa de Maurício gerou o gol de empate do Guaçuano. Billy pegou sobra e não desperdiçou a chance, aos 33 minutos do segundo tempo.
O Água Santa sofreu uma pane após o gol e tomou o segundo gol na sequência, feito por Peru.
Aí foi puro desespero. Bolas alçadas na área, trombadas dos atacantes e um lance fortuito acabou em pênalti da equipe do Interior em cima de Patrick, aos 45 minutos. Estreante do dia, o atacante finalizou e igualou tudo de novo. Na saída de bola, entretanto, o atacante Billy quase recolocou o Guaçuano na frente. Maurício, de novo, evitou estrago pior.
“Se você perde essa quantidade de gols, não define o jogo, o adversário aproveita o intervalo, corrige o time e não desperdiça as oportunidades que tem. Se eles acertam esse último ataque poderíamos ter saído com a derrota. Agora é ter tranquilidade, trabalhar para a próxima partida e entender que hoje saímos com a sensação de ter levado um ponto, muito mais do que ter perdido dois”, comentou o técnico do Água Santa, Márcio Ribeiro

http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=57862
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial