MESMO SEM O SÃO CAETANO, TIGRE CELEBRA AMISTOSO BENEFICENTE

Jogadores do Azulão mantém greve e não marcam presença em partida no Estádio 1° de Maio

O Azulão azulou na última hora e evitou o amistoso com os tigres na manhã deste sábado (05) no Estádio 1° de Maio. Em greve nos últimos dias, a presença do time do
São Caetano era dada como certa na partida beneficente contra o São Bernardo. A disputa marca o início da campanha do agasalho organizada pela Prefeitura de São Bernardo e a entrada era a doação de uma peça da estação. Mesmo assim, todo o Tigre entrou em campo (o time foi dividido em duas equipes) para fazer a festa da torcida que, mesmo diminuta, deixou a cama mais cedo e compareceu ao estádio. Ao final do jogo, 293 peças foram arrecadadas. Em toda a temporada do ano passado, a arrecadação foi de 3,2 mil, aproximadamente.
A partida terminou em 4 a zero para o time misto de camisa amarela - a outra parte disputou com camisa branca. O primeiro gol saiu pelo camisa 11, Hércules. No gramado, antes dos times mistos iniciarem a partida, o aquecimento aconteceu como de costume. Toda a equipe do Tigre foi regida pelos árbitros oficiais. A bola rolou no horário combinado, às 10h. Em um canto da arquibancada, a torcida não parava de gritar e agitar os lances dos tigres. A partida é a penúltima antes da estréia na Copa Paulista. 
O único desfalque na festa foi a ausência do São Caetano. O presidente do São Bernardo, Thiago Ferreira, empossado há uma semana, explicou que até dias atrás a presidência do Azulão mantinha a palavra. “A nossa ideia era fazer um amistoso com todos os times da Região. Mas por vários motivos isso não deu certo”, explicou Ferreira. “Foi então que tivemos a certeza do São Bernardo que os jogadores iriam receber para jogar esse amistoso com a gente”, acrescentou. A desistência repentina do Azulão prejudicou não apenas a partida. “A gente esperava mais gente na torcida e público em geral. O que prejudica também é a arrecadação(das doações)”, comentou o presidente do Tigre. 
Greve – Os jogadores do São Caetano estão de greve desde o último dia 2. O problema já vem de longa data. Há mais de dois meses, os jogadores se recusaram a treinar pela mesma situação, mas recuaram rapidamente depois de a diretoria acertar datas para efetuar os pagamentos com o Sapesp (Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo). O combinado era tudo que seria quitado até 20 de maio, entretanto, a promessa passou longe de ser cumprida.

http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=60325
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial