GOLEIRO PEGA PÊNALTI, MAS RAMALHÃO FICA NO EMPATE COM O 15 DE PIRACICABA

Santo André jogou mal e agora terá que ganhar no Interior para voltar a uma final

O Santo André vai decidir a vaga para a final da Copa Paulista no Interior. Neste domingo de manhã (09/11), o Ramalhão jogou mal e não passou de um
0 a 0 com o 15 de Piracicaba no estádio Anacleto Campanella. No próximo sábado (15/11), o duelo muda de lugar e vai para o Interior. Para se classificar no tempo normal, a equipe do ABCD tem que conseguir a vitória – empate leva a disputa para a cobrança de pênaltis. O goleiro Neto foi o protagonista e houve uma interrupção da partida por 23 minutos por falta de ambulância no estádio.
Aconteceu de tudo no primeiro tempo. Fazendo o papel de mandante, o Santo André sufocou a saída do adversário e jogou com a posse de bola. Aos oito minutos, Maicon lançou Rodriguinho e o artilheiro chutou cruzado, acertando a trave. 
Aos poucos o 15 foi saindo para o jogo. Em um lance despretensioso, Diego estava no canto da área e sem muitas opções de aprontar algo, mas acabou derrubado pelo volante André Bilinha. Pênalti para os visitantes. O que tinha tudo para ser tensão se transformou em alegria para o torcedor ramalhinho com a defesa de Neto, que agarrou firme chute de Diego.
O inusitado estava por vir. O meia Guilherme Garré se chocou com o jogador do 15, machucando a cabeça. Foi substituído e logo levado de ambulância ao hospital por precaução. Na sequência, o árbitro decretou a paralisação da partida justamente pela ausência da ambulância. Foram longos 23 minutos até o reinício.
O técnico Ivan Izzo lançou o menino Pedro no lugar de Garré e aí começaram os problemas para o Santo André. Os visitantes já se fechavam bem atrás, compactados, e Garré fez falta. A equipe perdeu na qualidade do passe e criatividade na armação de jogadas. Pedro tem características de atacante, diferente do companheiro. Ainda assim, Rodriguinho quase marcou de novo e de novo a bola bateu na trave. O atacante mostrou nas duas jogadas que está bem fisicamente, com explosão e rapidez para definir as situações de gol.
Na segunda etapa, Izzo deu mais liberdade a Müller Fernandes, mas o atacante não estava em uma boa jornada, assim como todo o time. O individualismo prevaleceu e Garré fazia muita falta. Para tentar dar mais qualidade ao meio de campo, o técnico trocou Maicon por Michael. Nada melhorou.
A única chance de gol surgiu em uma cobrança de falta de Müller. 
Nada grave - Após fazer exames de praxe, Guilherme Garré apareceu no vestiário do Anacleto Campanella após o jogo, disse que está bem e deve voltar ao time no próximo sábado.

http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=62919


Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial