Com três de Acosta, São Caetano goleia e esquenta os motores para o clássico

Azulão bateu o Monte Azul por 4 a 1 e embalou para o dérbi com o Santo André
 
Alô, Ramalhão! O São Caetano vem forte para o clássico. Foi essa a mensagem que o Azulão passou para o principal
rival neste sábado (28/02) no Anacleto Campanella, ao golear o Monte Azul por 4 a 1 jogando bom futebol e retomar a liderança da Série A-2 do Campeonato Paulista às vésperas do clássico do ABCD que acontece na próxima semana.
Diogo Acosta, o nome do jogo, com três gols (agora é o artilheiro da competição com 7), e Neto marcaram para os homens de azul; Deco descontou para o time de Monte Azul Paulista, cidade a 420 km da Capital.
Com a vitória, o São Caetano sobe para 17 pontos e recupera a ponta da Série A-2. A Ferroviária, então líder, tropeçou diante do Batatais e fez o Azulão figurar novamente em primeiro. Já o time de Monte Azul segue com seis pontos na 15ª colocação, a apenas dois da zona de rebaixamento.
Neste sábado, a equipe do ABCD teve mais dificuldade para lidar com a chuva e com o campo molhado do que com a frágil equipe do Monte Azul, que só tem uma vitória em sete rodadas na competição.
Com a experiência de Xuxa no meio-campo e a virilidade de Diogo Acosta no ataque, o Azulão mandou no jogo: foi exatamente uma partida de uma equipe só.
Logo aos 5 minutos, Xuxa cobrou falta direta e quase surpreendeu o goleiro João, do Monte Azul. Na sequência, o Azulão chegou de novo com Wesley chutando de fora da área.
Estava fácil e o Monte Azul não reagia. Aos 19, o gol: Diogo Acosta recebeu na área, deixou o zagueiro caído no chão com um corte seco e chutou no canto direito, sem chances para João Guilherme. Que golaço!
Cinco minutos mais tarde, o time da casa ampliou. Neto chutou da entrada área, a bola explodiu no zagueiro e voltou no pé esquerdo do meio-campista, que só teve o trabalho de empurrar para o gol e fazer 2 a 0.
O Azulão estava insaciável. Com vantagem ampla, seguiu atacando. Pouco antes do intervalo, Neto quase fez o segundo dele e o terceiro do São Caetano, mas a bola desviou em Jorge Miguel e saiu, para alívio de João Guilherme.
Na segunda etapa, o time da casa voltou com o ex-palmeirense Artur no lugar de Neto, que tinha cartão amarelo. O camisa 13 passou a ocupar a lateral e liberou Ângelo para jogar aberto na direita.
Aos 13 minutos, o São Caetano chegou ao terceiro gol. Wesley arrancou do meio-campo, deixou o marcador para trás e deu lindo passe para Diogo Acosta, que chutou em cima de João Guilherme e a bola sobrou limpa para o camisa 9 entrar com bola e tudo. Que moral!
Com 3 a 0, como não poderia deixar de ser, os donos da casa colocaram o pé no freio. Os 570 torcedores presentes no Anacleto Campanella entenderam a postura da equipe e apoiavam o time. Uma das torcidas organizadas, a Comando Azul, deixou o recado: "É dia 7", cantavam.
Talvez fosse mesmo melhor se poupar para o dia 7, dia do clássico com o Santo André. O Azulão só não contava com um princípio de reação do Monte Azul, mostrando que não estava morto na partida. Aos 15 minutos do segundo tempo, Deco, o camisa 10, recebeu lindo passe de trivela dentro da área, cortou Sandoval e chutou sem chances para Saulo.
O gol da equipe da região de Ribeirão Preto devolveu intensidade ao jogo, e fez o Azulão se ligar novamente. Aos 20, Wesley quase marcou com um chute cruzado pelo lado esquerdo da área.
Quando o Monte Azul parecia melhor em campo, o treinador Luiz Carlos Martins tirou Xuxa, irreconhecível em campo, para a entrada de Kleber. O Azulão melhorou e passou a administrar o resultado, sem sofrer pressão do Monte Azul.
A equipe do Interior sofreu uma baixa aos 34 minutos com a expulsão de Rafael Franco após carrinho em Ângelo, abrindo brecha para o São Caetano ter um fim de jogo confortável, sem sustos.
Ângelo quase marcou o quarto após penetrar na área com velocidade aos 36. Mas a incumbência ficou mesmo com o artilheiro Diogo Acosta, o nome do jogo, em tarde iluminada.
Aos 38, ele recebeu livre de Esley e chutou forte para assinalar 4 a 1. Três gols no jogo! E só não foram quatro porque, no minuto seguinte, o artilheiro ficou mais uma vez cara a cara com João Guilherme e errou. Afinal, o cara do jogo também é humano.
Agora, embalado com uma boa exibição diante de sua torcida, o Azulão joga o clássico local com o Santo André no próximo sábado (07/03), às 15h. Já o Monte Azul pega a União Barbarense em casa no domingo (08/03). 

Fonte:  http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=65008
 
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial