Santo André troca de técnico às vésperas de clássico

Assim como em 2014, Vilson Tadei assume Ramalhão com a Série A-2 em andamento

 
É quase uma regra no futebol brasileiro. Quando os resultados não vêm, sobra para o
técnico e não importa a qualidade do trabalho. Foi assim no Santo André. Três derrotas consecutivas causaram a demissão de Ivan Izzo, responsável por levar o clube ao título da Copa Paulista. A diretoria não demorou a acertar o substituto: Vilson Tadei, o mesmo que assumiu a equipe em situação parecida em 2014, durante a Série A-2 do Campeonato Paulista.
A situação de Izzo ficou complicada de vez após a goleada sofrida diante do Atlético Sorocaba no último sábado (28/02). Foi a terceira derrota em apenas sete partidas do Santo André na A-2, sem contar a estreia na Copa do Brasil com o Goiás. Na hora de analisar a situação, os dirigentes olharam apenas para os resultados recentes do treinador e não quiseram dar sequência ao trabalho que teve início há quase um ano.
Quando começou no Ramalhão, Izzo era auxiliar justamente de Vilson Tadei. Após a A-2 de 2014, Tadei preferiu ir para o São Caetano e abriu as portas para o próprio Izzo ser efetivado no comando. Agora, nesse vai e vem, Tadei retorna ao clube em momento parecido ao da última passagem.
No último Paulista, quase deu certo. Tadei se apresentou durante a competição e por um ponto o Santo André não voltou para a elite do Paulista. Para acertar com o time do ABCD desta vez, ele se desligou do URT (MG).
“Ano passado faltou um pouco de sorte (para conseguir o acesso), a gente vem com otimismo. Já conheço todo o elenco”, disse o treinador, em entrevista ao ABCD MAIOR. “Vinha acompanhando a equipe na A-2 e na Copa do Brasil. Vamos ver o que precisa ser feito, tenho uma semana para trabalhar e sentir bem o grupo”, completou Tadei, sem mostrar preocupação com o pouco tempo para comandar treinos. A primeira atividade será nesta terça-feira (03/03).
No próximo sábado (07/03), o Santo André fará clássico contra o líder São Caetano no Bruno José Daniel. O Ramalhão ocupa o 11º lugar, com 10 pontos.
A reportagem tentou escutar os dirigentes sobre a mudança, mas as chamadas não foram atendidas.
 
Visão de jogo, por Guilherme Menezes
Ramalhão e o mais do mesmo
A velha sina do futebol brasileiro de demitir treinador após alguns resultados ruins segue sendo utilizada no ABCD. Desta vez, o Santo André usou o velho recurso para sanar um problema. Três derrotas e demissão do técnico Ivan Izzo, depois de ser goleado pelo Atlético Sorocaba por 4 a 0 no último sábado (28/02). Mais do mesmo, totalmente esperado.
Ivan chegou ao Ramalhão durante o Campeonato Paulista da Série A-2 de 2014 ainda como auxiliar do técnico Vilson Tadei, que por acaso será seu substituto neste ano. Acabando a competição, se tornou o treinador e levou o time ao título da Copa Paulista. Em seis meses de trabalho, revigorou a vida do Santo André.
Trouxe treinamentos mais intensos, todos com bola – inclusive os físicos –, definiu seu modelo de jogo com posse de bola contínua, aproveitamento de bola parada, e marcação pressão. Apesar de ter atletas em boa parte jovens, provenientes das categorias de base, soube administrar o time e tirar o melhor para trazer os resultados.
Se o trabalho a curto prazo já ostentava resultados, a longo prazo poderia ser ainda melhor. Porém, a velha máxima chegou. Alguns deslizes e o truque foi utilizado. Resumindo, o bom trabalho não é reconhecido, com resultado ou não. O trabalho precário de novidade, mas que pode tirar o zero do placar ainda é aplaudido. Até quando isso funcionará? Não aposto que vá longe. Felizmente.

Fonte: http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=65042
 
 
 
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial