Azulão diz adeus em casa e Água pode até perder para fazer história

São Caetano não aguentou a força da Ferroviária no Anacleto e praticamente colocou o Netuno na elite
 
Um time do ABCD triste e outro, por consequência, muito feliz. O São Caetano perdeu para a
Ferroviária por 2 a 0, nesta segunda-feira (27/04), no estádio Anacleto Campanella, e não tem mais chance de acesso na Série A-2 do Campeonato Paulista. Por outro lado, Diadema é só festa. Com a derrota do Azulão, o Água Santa está com uma mão e nove dedos na elite estadual.
Mesmo que seja derrotado pelo Velo Clube, em Rio Claro, no domingo (03/05), o time de Diadema só perderá a vaga na A-1 se o Mirassol, sexto colocado, golear o União Barbarense. O Netuno tem nove gols a mais de saldo que o adversário do Interior, único com condições de estragar a alegria iminente.
Como não poderia deixar de ser, o Azulão pressionou desde o primeiro minuto de jogo. Com a marcação alta e explorando o toque de bola, criou algumas situações, mas as finalizações deixaram a desejar, principalmente nos pés do artilheiro Diogo Acosta. Do outro lado, com muita vontade para quem já é campeão e não luta por mais nada, a Ferrinha não deixou por menos, saindo em velocidade e buscando o gol.
O jogo aos poucos ficou trucando, com menos espaço e rapidez. Os nervos à flor da pele de ambos os lados trouxeram jogadas ríspidas, discussões e quase vias de fato. Antes ainda do intervalo, Robson teve grande chance para colocar o time do ABCD em vantagem, mas chutou por cima do gol já quase na pequena área.
Quem não faz, normalmente toma. Nos acréscimos, em saída rápida pela direita, Tiago Adan foi acionado em velocidade, ficando na cara do gol e batendo com categoria para abrir o placar.
O técnico Luis Carlos Martins alterou o São Caetano no intervalo, tirando o zagueiro Luiz Eduardo e colocando o centroavante Thiago Resende. O volante Eduardo Luiz passou a fazer a função defensiva. A proposta surtiu pouco efeito, e o time de Araraquara é que seguia mais perigoso. Apenas nas bolas paradas o Azulão criava algo. Em lance inusitado, o goleiro da Ferroviária Rodolfo foi bater falta no ataque, acertou a barreira e depois para fora, proporcionando contra-ataque que quase terminou em gol. O camisa 1 ainda garantiu a vitória por outras vezes, sendo o vilão da noite para o Azulão.
Para piorar, aos 45 minutos do segundo tempo, em erro da arbitragem ao não dar impedimento claro, Milton Júnior fez o segundo e decretou o fim do acesso para o São Caetano. A torcida, em tom de revolta, ainda jogou objetos no gramado.

Fonte:  http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=66076


Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial