Rebaixamento maior no Paulistão-2016 preocupa Tigre e Água Santa



São Bernardo reclama de possível alteração, enquanto time de
Diadema muda planejamento
Neste segundo semestre, o São Bernardo joga a Copa Paulista e o Água Santa se concentra na reforma do estádio do Inamar, mas ambos já se organizam para o Paulistão de 2016. A dupla, inclusive, trabalha com mudanças no regulamento, que pode elevar de quatro para seis o número de rebaixados – lembrando que o torneio tem 20 participantes.
Um dirigente da FPF (Federação Paulista de Futebol) falou como se a alteração estivesse consumada, afirmando à reportagem que a ideia não é enfraquecer o campeonato, e sim torná-lo mais forte com um calendário espaçado e atraente. A resposta definitiva sairá após a reunião do Conselho Técnico, entre outubro e novembro.

Diante dos rumores nos bastidores, o presidente do São Bernardo, Luiz Fernando Teixeira, lamenta a situação que deve ser apresentada pela entidade que comanda o futebol estadual. “Já quero mostrar a minha visão particular de ser contra o rebaixamento de seis equipes na Série A-1. Sendo assim, dos times pequenos apenas aqueles com alto investimento terão chance de permanecer ou brigar por algo melhor. Red Bull, Audax, clubes ricos saem na frente. Acabam privilegiando quem tem verba alta, e não os tradicionais. Sou contrário”, comentou o dirigente.
Diferente da visão da Federação Paulista, Teixeira avalia que o torneio ficará enfraquecido se a história for confirmada. “A ideia é reduzir a Série A-1 para 16 times, ou seja, caem seis tanto em 2016 quanto 2017 e sobem apenas dois em cada ano. Em 2018, o campeonato estaria esvaziado com menos clubes”, opinou.
Outro que se manifestou sobre o tema foi o técnico do Água Santa, que também estará na elite na próxima temporada. “A gente já tinha o conhecimento dessa informação há uns dois meses e trabalhamos em cima disso. Modificou a forma de contratação, número de jogadores. Apesar disso, vamos entrar forte e brigar inclusive pela vaga na Série D.”
A mudança nas regras pode afetar diretamente Santo André e São Caetano, que estão na Série A-2, pois apenas duas equipes dessa divisão subiriam à elite. Mas, o presidente do Azulão, Nairo Ferreira de Souza, está otimista e se sustenta em suposta conversa com o chefão da Federação Paulista. “Não acredito que haverá alteração. Estive com o presidente da FPF (Reinaldo Carneiro Bastos) na semana passada e ele é a favor de continuar do jeito que está (com quatro rebaixados na A-1)”.
Copa Paulista
Além de pensar no ano que vem, o Tigre também espera por boas notícias ainda para o restante de 2015. Antes do início da Copa Paulista, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) deixou no ar a chance de dar uma vaga à Série D do Brasileiro para o campeão do torneio, ao invés da participação apenas na Copa do Brasil. Porém, ainda nada foi resolvido.
“Ainda não tivemos nenhum tipo de informação, nem de bastidores. Temos que ter um posicionamento para saber do nosso futuro”, disse Teixeira.

Fonte:  http://www.abcdmaior.com.br/materias/esportes/rebaixamento-maior-no-paulistao-2016-preocupa-tigre-e-agua-santa
Share on Google Plus

Sobre Breno Junior

Lado a Lado com o esporte do Grande ABC. Amante e entusiasta do Esporte no interior do ABCDM.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial